Ansiedade | 4,7,8 Técnica de Respiração

A respiração é um elemento central à vida, precisamos de respirar para viver. No entanto, nem sempre respiramos como necessitaríamos e, principalmente em momentos de mais stress e ansiedade, a tendência é respirar menos, de forma mais acelerada e, em alguns casos, quase perder o controlo sobre a respiração.

Em casos mais extremos, como é o caso de crises extremas de ansiedade ou episódios de pânico, recuperar o controlo da respiração e conseguir voltar a respirar de forma mais calma e livre é essencial para o restabelecimento do equilíbrio.

Existem várias técnicas de respiração a que pode recorrer, esta é conhecida por 4,7,8 e muitas das pessoas com quem trabalho usam-na diariamente com sucesso, quer em momentos de crise como apenas para relaxar antes de dormir. É muito simples e produz mais efeito, quanto a for repetindo diariamente, de preferência em vários momentos do dia.

Seguindo o vídeo em baixo, encontra a sequência de respiração, que o (a) ajuda a perceber mais facilmente os tempos em que deve inspirar, suster e expirar.  A técnica consiste no seguinte:

1 – Cerre os olhos e sente-se direito (a) mas confortável. Pode, também, permanecer de pé.
2 – Encoste a ponta da língua ao céu da boca, na zona centro onde este tem início, junto aos dentes.
3 – Inspire contando calmamente até 4.
4 – Sustenha a respiração durante 7 segundos.
5 – Expire calma e lentamente contando até 8.
6 – Repita a sequência 4 vezes
7 – Descanse por uns segundos antes de voltar a repetir a sequência outras 4 vezes.
8 – Repita até sentir o corpo relaxar e tranquilizar.

A respiração deve ser diafragmática, ou seja, deve sentir a barriga a encher quando inspira (encher o diafragma)  e a desencher quando expira (esvaziar o diafragma). Pode colocar a sua mão na barriga e sentir os movimentos para perceber se está a respirar correctamente. Se não conseguir no início, não se preocupe, insista e vá repetindo, acabará por apanhar o jeito.

Esta respiração é também muito utilizada por pessoas que têm dificuldade em adormecer, já que ajuda o organismo a preparar-se mais facilmente para o sono. O efeito será mais eficaz quanto mais vezes for repetindo o exercício ao adormecer, uma vez que o próprio organismo se vai habituando a esse ritual.

Boas respirações 🙂

0 Comments

Enviar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Outros Artigos

Um Ano de Covid-19 – Os Receios. As Dificuldades. A Vida a Continuar.

Um Ano de Covid-19 – Os Receios. As Dificuldades. A Vida a Continuar.

Hoje contamos um ano desde que tomámos conhecimento do primeiro caso de COVID-19 em Portugal. Um ano.  Foi um ano de muitas inseguranças e receios. De muitas dificuldades e preocupações, quer de saúde, como na gestão da vida diária e na tentativa de nos protegermos de...

Psicanálise e Psicoterapia Psicanalítica Relacional  – Uma Visão Actual

Psicanálise e Psicoterapia Psicanalítica Relacional – Uma Visão Actual

A obra de Jay Greenberg e Stephen Mitchell “Relações de Objecto na Teoria Psicanalítica”, 1987, é a primeira referência da chamada  “viragem relacional” em Psicanálise. Emergiu, desde então e em torno do trabalho fundamental de Stephen Mitchell (1946-2000) e de toda...

Teoria Polivagal – A Ciência da Conexão e da Segurança

Teoria Polivagal – A Ciência da Conexão e da Segurança

A Teoria Polivagal foi desenvolvida nos anos noventa por Stephen Porges, que estabeleceu uma ligação entre a evolução do Sistema Nervoso Autónomo dos mamíferos e o comportamento social, realçando a importância das activações fisiológicas do organismo, na expressão de...